Avança projeto para criação de corredor ecológico entre o Arroio Brigadeira e a foz do Arroio Sapucaia

Consórcio Pró-Sinos lidera o trabalho que busca preservar faixa de vegetação na malha urbana e ligar unidades de conservação

 

                                           

Com o objetivo de preservar uma faixa de vegetação de mais de 9km, o Consórcio Pró-Sinos lidera estudo para a criação de corredor ecológico entre o Rio Gravataí, seguindo as áreas ainda preservadas e os vazios urbanos adjacentes ao Arroio Brigadeira, passando pela Fazenda Guajuviras até o Arroio Sapucaia. Nessa etapa, a iniciativa abrange os municípios de Cachoeirinha, Canoas e Esteio. Na segunda fase, as cidades de Gravataí e Sapucaia do Sul também devem integrar o projeto.

A pedido do Ministério Público, o Pró-Sinos iniciou o trabalho em 2019, fazendo a articulação entre as equipes técnicas dos municípios, com objetivo de proteger a diversidade biológica. “Essas regiões são algumas das poucas ainda preservadas na malha urbana. Essa medida é importante para resgatar as áreas verdes na beira dos arroios”, destaca o diretor-técnico do Pró-Sinos, Hener de Souza Nunes Júnior. Ele acrescenta que os corredores permitem que a fauna terrestre possa circular, ampliando a troca genética intra espécies, além da dispersão de sementes da flora entre as áreas isoladas.

O estudo foi ampliado e, recentemente, o diretor de Meio Ambiente de Esteio, William Papi, apresentou as áreas sobre as quais o corredor poderá ser instituído, aproveitando Áreas de Preservação Permanente (APPs), banhados e manchas de vegetação preservadas no município. O presidente do Consórcio Pró-Sinos e prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal, sugeriu a extensão do corredor até a foz do Arroio Sapucaia, no Rio dos Sinos. “Esse trecho tem ocupação intensiva e interferências com edificações. Certamente não alcançaremos a total continuidade do corredor, mas será possível resgatar algumas áreas hoje ocupadas irregularmente e preservar o que ainda for possível da mata ciliar do Arroio Sapucaia”, explica Hener.

Nas próximas semanas, o Pró-Sinos deve reunir-se com as prefeituras para apresentação da proposta de alteração das leis dos Planos Diretores dos municípios, instituindo Zona de Especial Interesse Ambiental (ZEIA) nas áreas abrangidas pela poligonal do corredor. Após validação dos prefeitos, deverá ser encaminhada aos respectivos legislativos municipais. É necessário realizar um levantamento dos imóveis atingidos nos municípios de Canoas, Esteio e Cachoeirinha. “Para os dados não disponíveis nos cadastros municipais, foi realizada uma consulta de preços junto a prestadores especializados em levantamentos e avaliações fundiárias. Buscaremos recursos junto ao Ministério Público para a realização desses serviços”, finaliza Hener.

Os corredores ecológicos

Os corredores ecológicos são áreas definidas por ações coordenadas, com o objetivo de proteger a diversidade biológica na escala de biomas. Essas ações envolvem o fortalecimento, a expansão e a conexão de áreas protegidas dentro do corredor, fomentando usos de baixo impacto e criando incentivos para envolver os diferentes setores da produção e da conservação. Assim, podem agrupar diversos tipos de áreas protegidas, legalmente instituídas ou não (Unidades de Conservação, inclusive as de Uso Sustentável, Áreas de Proteção Permanente e Reservas Legais). O projeto em desenvolvimento pelo Pró-Sinos junto aos municípios contempla uma versão em escala menor do conceito tradicional de corredor ecológico.





Endereço

Atendimento