Projeto EducAÇÃO Socioambiental na Bacia do Rio dos Sinos abre inscrições para turma de 2021/2

Curso de Formação de Professores é realizado em parceria entre o Consórcio Pró-Sinos e a Universidade Feevale

 Curso de Formação de Professores é realizado em parceria entre o Consórcio Pró-Sinos e a Universidade Feevale

Uma nova turma de professores que atua em escolas de educação básica terá a oportunidade de participar do Projeto EducAÇÃO Socioambiental na Bacia do Rio dos Sinos a partir do dia 26 de agosto. A formação gratuita e online envolve a temática do saneamento básico e, pelo segundo ano consecutivo, está sendo realizada a partir da parceria entre o Consórcio Pró-Sinos e a Universidade Feevale. São oferecidas 30 vagas e podem participar docentes de todas as áreas, que lecionem em escolas localizadas nos 28 municípios banhados pelo Sinos. As inscrições estão abertas até 24 de agosto, ou enquanto houver vagas. Para participar, clique em feevale.br/educacaosocioambiental.

Ao longo de 40 horas, a formação contempla a geomorfologia da Bacia Hidrográfica do Sinos, a sua caracterização biogeográfica, abastecimento de água, esgotamento sanitário e saúde pública, limpeza urbana, manejo de resíduos sólidos e consumo sustentável, além de biodiversidade na Bacia Hidrográfica do Sinos. A primeira aula será online, ao vivo, no dia 26 de agosto. Ao longo de cinco sextas-feiras, o conteúdo da semana será disponibilizado e, na quinta-feira seguinte, em um grupo de Whatsapp criado para a formação, serão realizadas as interações entre os participantes sobre o tema. “A modalidade online veio para ficar. Assim, o professor pode se organizar e fazer a atividade de acordo com a rotina dele”, esclarece a professora Natália Soares, líder do Projeto EducAÇÃO Socioambiental na Bacia do Rio dos Sinos.

A novidade desta edição é que, na segunda etapa do curso, os participantes receberão orientações para a construção de projetos globalizadores. Trata-se de uma metodologia de ensino criada pelo educador e escritor espanhol Antoni Zabala, que entende que problemas complexos precisam de estratégias pedagógicas com enfoque globalizador. “A problemática do Sinos é considerada complexa porque envolve vários fatores: saneamento, saúde pública, educação, políticas públicas, entre outros aspectos. Problemas complexos como estes ligados a bacia hidrográfica do Sinos, nunca serão minimizados por meio de ações pontuais, como atividades promovidas no âmbito escolar em datas comemorativas como o dia da água, por exemplo”, destaca Natália. Segundo ela, são projetos que incentivam a transversalidade e que o tema envolva as diversas áreas do conhecimento. Depois de aprender a como fazer os projetos, os professores serão acompanhados individualmente. A formação se encerrará no dia 11 de novembro, com um Encontro de Socialização de Boas Práticas de Educação Ambiental.

Parceria aproxima os municípios e a universidade

Na avaliação da coordenadora de Educação Ambiental do Pró-Sinos, Daniela Tomaz, capacitar profissionais da educação é fundamental para que aspectos ambientais sejam tratados nos espaços escolares de forma ampla, significativa e qualificada. “A parceria firmada entre o Pró-Sinos e a Universidade Feevale vem ao encontro da necessidade dos municípios no desenvolvimento de ações que possam repercutir positivamente no nosso rio. Ao mesmo tempo, cumpre com objetivos do consórcio de oportunizar a formação de agentes multiplicadores de serviços de saneamento básico por meio da educação ambiental e da mobilização social”, ressalta a coordenadora.

Natália também celebra a parceria e destaca a importância do Pró-Sinos como interlocutor, aproximando os municípios da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos e a Feevale. “A universidade tem o papel de levar para a comunidade esse conhecimento científico desenvolvido na academia. Enquanto o Pró-Sinos participa diretamente com as temáticas e demandas dos municípios, fazendo essa articulação”, acrescenta Natália.

O Projeto EducAÇÃO Socioambiental na Bacia do Rio dos Sinos existe desde 2016 e já qualificou 394 professores da educação básica de 11 municípios banhados pelo Sinos. Desde o início do projeto até 2020, havia o atendimento também de alunos. Foram formados 482 estudantes de 10 escolas de educação básica de Novo Hamburgo.





Endereço

Atendimento