No Dia Mundial da Reciclagem, Pró-Sinos alerta sobre a importância da coleta seletiva nos municípios

Consórcio destaca o trabalho realizado há quase três décadas pelo município de Dois Irmãos.

 

Criado pela Unesco, o Dia Mundial da Reciclagem é celebrado em 17 de maio. A data é uma oportunidade para estimular a população a refletir sobre a importância de fazer o descarte correto dos resíduos. Aos governos também cabe a missão de priorizar o tema, garantindo economia de recursos naturais e geração de renda. No país, 35% de todo o lixo produzido pode ser reciclado, mas apenas 2,2% desse total chegam a ter destinação adequada.

 

Diante deste cenário, o Consórcio Pró-Sinos tem o desafio de ampliar a gestão correta e integrada dos resíduos nos municípios da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos. “A educação ambiental tem papel fundamental na sensibilização da população sobre a importância de reduzir o volume de resíduos encaminhados ao aterro sanitário, por meio de programas de coleta seletiva. Esses resíduos retornam à cadeia produtiva, contribuindo com a preservação ambiental e a geração de trabalho e renda”, esclarece a coordenadora de Educação Ambiental do Pró-Sinos, Daniela Tomaz.

 

Atualmente, os entre os municípios consorciados, Cachoeirinha, Campo Bom, Canela, Canoas, Dois Irmãos, Estância Velha, Esteio, Gramado, Glorinha, Igrejinha, Ivoti, Novo Hamburgo, Parobé, Portão, Rolante, Santo Antônio da Patrulha, São Leopoldo, Sapiranga, Sapucaia do Sul, Taquara, Três Coroas já contam com sistema de coleta seletiva. Os demais estão em estudos para implantação, processo de licitação, em fase de projeto de lei ou implantação do serviço.

 

O exemplo de Dois Irmãos

 

Há 27 anos, o município de Dois Irmãos dispõe de um sistema de coleta seletiva. De acordo com a bióloga Ivana Soligo Collet, coordenadora de Educação Ambiental do município, o processo de implantação levou cerca de dois anos. Além da aquisição de caminhões e equipamentos para a usina de reciclagem (esteira, prensas, picador e lavador de plásticos) a educação ambiental foi fundamental para sensibilizar e preparar a população a separar os resíduos. Atualmente,  sete em cada dez pessoas separam os materiais. “Hoje, 100% das famílias são visitadas pelo caminhão da coleta seletiva. O desafio não é a implantação, mas a manutenção dos índices de separação. Por isso, é fundamental a população estar educada”, observa.

 

Desde a implantação da coleta seletiva, o município tem contrato com a Cooperativa dos Recicladores de Dois Irmãos. Os caminhões são da prefeitura, e os motoristas, servidores municipais. Já os garis são da cooperativa. O lixo reciclável é destinado à usina, e o lucro gerado com a venda fica com a cooperativa. O restante dos resíduos é coletado em outro caminhão e destinado a um aterro em São Leopoldo.

 

A coleta é feita três vezes por semana nos bairros, e de segunda a sábado, no centro da cidade. “O fato de os resíduos irem para lugares distintos humaniza o trabalho dos cooperados. O que chega à usina é matéria-prima. É sustento das famílias. Além da questão ambiental, tem a valorização das pessoas”, destaca a coordenadora da Educação Ambiental. Ivana cita o exemplo de um tipo de material que, reciclado, gerou benefício real ao meio ambiente: de 1995 a 2020, foram reciclados no município mais de 12,6 mil toneladas de papel — o que poupou o corte de 253 mil árvores.

 

Na avaliação da bióloga, o sucesso da coleta seletiva há quase três décadas está ligado a dois fatores. O primeiro deles é a vontade política e o entendimento de que esse tema é importante e merece destinação de recursos. Somado a isso está o trabalho permanente de educação ambiental à população – são entregues panfletos, realizadas palestras, passagem de carro de som com informações relevantes, lixeiras adequadas para separação dos resíduos nas escolas e nos eventos, entre outras práticas – além de uma dose de ousadia.

 

 

O chefe do Departamento de Serviços Públicos, Jonas Pinheiro, ressalta o comprometimento dos servidores e da cooperativa de recicladores para o resultado positivo. “O trabalho de sensibilização nas escolas reflete diretamente no convívio familiar. Sempre podemos aprimorar nossos serviços contando com o apoio da Administração Municipal e da população”, acrescenta Jonas. Para Daniela, exemplos como o de Dois Irmãos demonstram que é possível fazer mais e melhor nesse segmento. “De maneira qualificada, além da triagem, beneficiam o material que já sai pronto para a comercialização e transformação em novos produtos. Este modelo de sustentabilidade econômica demonstra para os municípios que ainda não fazem a coleta seletiva que, sem reciclagem, estão literalmente jogando dinheiro no lixo”, finaliza a coordenadora de Educação Ambiental do Pró-Sinos.

 





Endereço

Atendimento