Pró-Sinos lança programa de monitoramento das águas do Rio dos Sinos

Plataforma permitirá criar uma série histórica sobre o comportamento da bacia

 

O Consórcio Pró-Sinos lançou, nesta quinta-feira (3), um programa inédito de monitoramento espacial das águas do Rio dos Sinos. O objetivo é reunir em uma plataforma digital informações sobre as condições ambientais da bacia hidrográfica da região a partir de parâmetros qualitativos e quantitativos. Além disso, o projeto deve ser uma fonte de conteúdos sobre o tema. “É um momento muito importante para a história do Consórcio Pró-Sinos, para a bacia e também para as nossas comunidades”, destacou o presidente do Pró-Sinos e prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal. 

A cerimônia foi realizada em Nova Santa Rita. Além da prefeita Margarete Ferretti, que também é presidente da Granpal, estiveram presentes os prefeitos Nei Pereira dos Santos, de Caraá, Ary Vanazzi, de São Leopoldo, João Alfredo de Castilhos Bertolucci, de Gramado, Corinha Molling, de Sapiranga, Daiçon Maciel da Silva, de Santo Antônio da Patrulha, Luis Rogério Link, de Sapucaia do Sul, e representantes dos prefeitos de Cachoeirinha, Canoas, Novo Hamburgo e Campo Bom, entre outras autoridades.

O programa permitirá ao Pró-Sinos criar uma série histórica sobre o comportamento das águas coletadas na bacia e que chegam ao Rio dos Sinos. As informações poderão auxiliar os gestores no planejamento, na fiscalização e em ações que envolvam o meio ambiente na região. Atualmente, a entidade realiza coleta de amostras e mede parâmetros de qualidade em 24 pontos de monitoramento distribuídos em 16 municípios do Vale dos Sinos (confira abaixo a lista completa).

Ao mesmo tempo, recebe dados quantitativos (nível, vazão e pluviosidade) de estações de medição da Agência Nacional de Águas (ANA), e do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN). Todos esses dados são lançados na plataforma digital, que permite uma consulta rápida e clara das condições de cada ponto monitorado. “É uma plataforma colaborativa, que já nasce grande, trazendo informações relevantes”, observou o presidente do consórcio. Para acessá-la, clique aqui.

Para Leonardo Pascoal, o programa possibilitará aos municípios consorciados um mapa mais completo da situação ambiental do Rio dos Sinos, permitindo agir na correção de problemas de uma forma mais ágil e precisa. “Os pontos de monitoramento nos apresentam uma situação fidedigna da bacia. Os dados coletados nos possibilitam antecipar o comportamento do rio, agindo com mais acerto nas situações de cheias ou estiagens, ou nos casos em que a qualidade das águas apresente comprometimento”, detalhou.

Os recursos para o custeio do programa são provenientes das Taxas de Controle e Fiscalização Ambiental Municipal (TCFAM).  Além da ANA e do CEMADEN, o Pró-Sinos busca parceria de outras importantes instituições que produzem e utilizam dados sobre as condições das águas superficiais da bacia, como as secretarias municipais de Meio Ambiente, as concessionárias de saneamento, as universidades e os centros de pesquisa da região. As prefeituras de Esteio e Campo Bom já contam com programas de monitoramento apoiados pelo Pró-Sinos.

Parâmetros avaliam da temperatura à turbidez da água

Atualmente, são acompanhados nove parâmetros qualitativos que constituem o Índice de Qualidade da Água (IQA): temperatura, pH, oxigênio dissolvido, sólidos totais, demanda bioquímica de oxigênio, coliformes termotolerantes, nitrogênio total, fósforo total e turbidez. Eles se somam aos parâmetros quantitativos — pelos quais são feitos o monitoramento do nível do rio, permitindo calcular a vazão de água, e a análise da quantidade e da distribuição das chuvas.

Dezesseis municípios contam com pontos de monitoramento

As coletas estão sendo feitas em 24 pontos distribuídos nos municípios de Caraá, Santo Antônio da Patrulha, Rolante, Riozinho, Taquara, Três Coroas, Igrejinha, Canela, Campo Bom, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Portão, Esteio, Nova Santa Rita e Canoas. A intenção é buscar parcerias com concessionárias e municípios para ampliar o número de locais de recolhimento ao longo dos próximos anos.

Campanhas abastecem a plataforma digital

Entre setembro e novembro deste ano, o Consórcio Pró-Sinos realizou três campanhas de coletas de amostras de água na bacia. Em cada um dos 24 pontos foram apresentados resultados específicos — que permitem aos gestores avaliarem com precisão a situação ambiental em suas localidades. As informações das primeiras análises já estão abastecendo a plataforma digital.

 

Acesse o Programa de Monitoramento Espacial do Pró-Sinos:

http://monitoramento.prosinos.rs.gov.br/

 

 





Endereço

Atendimento