Águas do Arroio Portão são impróprias para banho e pesca, adverte projeto

Realizado desde o ano passado em Portão com alunos da Escola Municipal de Educação Infantil Visconde de Mauá, o Projeto Observando os Rios da Fundação SOS Mata Atlântica analisa 17 parâmetros de qualidade da água. Esta semana a coleta aconteceu no Arroio Portão, cujas águas são classificadas como classe 4 – o mais alto nível de poluição. “Ele parece de tão boa qualidade que os alunos relatam que se banham e pescam no verão, o que representa um perigo para a saúde pública em virtude da qualidade das águas”, destaca Marisa Braga, professora e Educadora Ambiental da Prefeitura de Portão e interlocutora do Consórcio Pró Sinos.

De acordo com Marisa, o objetivo deste projeto é conhecer a qualidade do arroio e divulgar para a comunidade que esta água é imprópria para banho  e consumo, tendo valor para navegação e harmonia paisagística, conforme determina a Resolução CONAMA 357/2005. “Normalmente a análise é feita no local, pois o kit disponibilizado pela Fundação Mata Atlântica é educativo e de fácil entendimento por alunos e comunidade, sendo que os alunos auxiliam na realização”, ressalta.

A coordenação é feita por Marisa Braga e a supervisora da Escola Mauá, Vanessa Maria Machado Quilim.

Compartilhar

Endereço

Atendimento